quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

17.DEZ.09 // 14ou15.JAN.10

http://www.ilga-portugal.pt/glbt/gip/pdfgip/casamento/AnteprojectoJScasamento.pdf


«EXPOSIÇÃO DE MOTIVOS
O Artigo 36º da Constituição da República Portuguesa refere que "todos têm o direito de constituir família e de contrair casamento em condições de plena igualdade". Desde a revisão constitucional de 2004, o artigo 13º da Lei Fundamental proíbe explicitamente a discriminação com base na orientação sexual. Não obstante o disposto na Constituição, o casamento civil continua a existir exclusivamente para casais constituídos por pessoas de sexos diferentes. O casamento é uma instituição social, mas é também um instituto jurídico que, até hoje, só se pode estabelecer entre pessoas de sexo diferente, uma vez que assim foi definido pelo direito civil, reflectindo a mentalidade dominante à época.
Não pode o legislador ignorar que a sociedade evolui na forma como interpreta e reconhece as mais variadas formas de convivência humana, nem deve evitar a conformidade entre o Direito e a natural expressão da sociedade. Não o fez quando reconheceu os direitos da mulher em 1977, como não pode rejeitar a convivência como casal entre pessoas do mesmo sexo, designadamente quando esta já é objecto de reconhecimento e aceitação social, e à qual apenas falta o reconhecimento formal do Direito.»

«O fim da exclusão dos casais de pessoas do mesmo sexo no acesso ao casamento civil promove simultaneamente a liberdade e a igualdade, bem como combate a homofobia, hoje consagrada na lei. O que está em causa, neste reconhecimento do legislador da realidade social vigente, é a legitimidade do acesso dos homossexuais a tal instituto. De facto, trata-se de dar cumprimento às exigências constitucionais em sede de direitos fundamentais, eliminando obstáculos jurídicos historicamente datados ao exercício desses direitos.

O conceito tradicional de casamento tem evoluído significativamente. Já não pressupõe necessariamente uma hierarquia de género, a indissolubilidade matrimonial ou mesmo a reprodução. O alargamento do casamento a todas as pessoas independentemente da sua orientação sexual é mais um passo nessa evolução, valorizando e democratizando esta instituição.»


«Adopção e Filiação
O presente projecto lei visa única e exclusivamente terminar com a discriminação vigente que proíbe o casamento entre pessoas do mesmo sexo, seguindo aquela que é já a voz dominante da sociedade portuguesa. Realidade diferente do casamento é a adopção por parte de casais de pessoas do mesmo sexo, matéria sobre a qual é ainda evidente a inexistência de consenso na sociedade, devendo por isso ser aprofundado e enriquecido o debate público.


Reconhecimento social
O casamento não pode ou deve ser visto como um instituto especificamente heterossexual, mas sim como um instrumento do direito ao desenvolvimento, coerente e inerente, da personalidade de cada parceiro e, no respeito pelo direito à reserva da intimidade da vida privada, necessariamente salvaguardas num Estado de Direito Democrático, como garantes dos valores da dignidade pessoal e da liberdade. O casamento entre pessoas do mesmo sexo representa também um reforço da ideia de casamento como sendo celebrado entre iguais e não a partir de uma hierarquia de género. Nos sectores que resistem a este avanço social e legislativo, é defendido que o debate sobre o casamento entre pessoas do mesmo sexo é desproporcional às verdadeiras preocupações dos portugueses. Este projecto apenas pretende consagrar na lei dois valores inalienáveis em democracia: a igualdade e a liberdade. Garantir estes valores na sociedade portuguesa, além de ser função do Parlamento, é cumprir a Constituição, e assegurar tais valores nunca é uma preocupação secundária em democracia. A simples alteração da redacção do artigo 1577º do Código Civil que define o casamento, deixando de referir o sexo dos cônjuges, constitui um passo imprescindível para derrubar uma das últimas barreiras contra a igualdade legal entre os homossexuais e a restante comunidade. Constitui também uma forma
corajosa de combater a homofobia, discriminação tão grave quanto o sexismo e o racismo, e de promover a inclusão de todos os cidadãos na comunidade, em igualdade plena de direitos e deveres.»

"O meu chão tremeu"

Medidas de Autoprotecção
A Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) aconselha as medidas de autoprotecção para minimizar os efeitos dos sismos:
ANTES
- Informe-se sobre as causas e efeitos possíveis de um sismo na sua zona. Fale sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os seus familiares e amigos.- Informe-se se a sua residência e local de trabalho se localizam numa zona sísmica de risco. Se viver junto ao litoral informe-se sobre a que altitude se situa relativamente ao nível do mar, pode ser importante em caso de ocorrência de tsunami.- Elabore um plano de emergência para a sua família. Certifique-se que todos os seus familiares sabem o que fazer no caso de ocorrer um sismo. Combine previamente um local de reunião no caso dos membros da família se separarem durante o sismo.- Prepare a sua casa por forma a facilitar os movimentos em caso se sismo, libertando os corredores e passagens, arrumando móveis e brinquedos, etc..- Tenha à mão uma lanterna eléctrica, um rádio portátil e pilhas de reserva para ambos, bem como um extintor (verifique o prazo de validade) e um estojo de primeiros socorros.- Localizar os locais mais seguros distribuindo os seus familiares por eles. Localizar os locais mais perigosos.- Fixe as estantes, as botijas de gás, os vasos e floreiras às paredes da sua casa.- Coloque os objectos pesados ou de grande volume no chão ou nas estantes mais baixas.- Ensine a todos os familiares como desligar e electricidade e cortar a água e gás.- Armazene água em recipientes de plástico fechados e alimentos enlatados para 2 ou 3 dias. Renove-os de tempos a tempos. Tenha à mão medicamentos correntes mais necessários.- Mantenha a sua vacinação e de toda a sua família em dia, nomeadamente a vacina do tétano. Consulte o seu centro de saúde para obter mais informações.- Tenha à mão em local acessível números de telefone de serviços de emergência.- Tenha à mão agasalhos e sapatos resistentes.Locais mais seguros- Vão de portas interiores, de preferência em paredes-mestras.- Cantos das salas.- Debaixo de mesas, camas e outras superfícies estáveis.- Longe das janelas, espelhos e chaminés.- Fora do alcance de objectos, candeeiros e móveis que possam cair.Locais mais perigosos- Saídas.- Junto a janelas, espelhos e chaminés.- Junto a objectos, candeeiros e móveis que possam cair.- No meio das salas.- Elevadores.

DURANTE
EVITE O PÂNICO. MANTENHA A SERENIDADE E ACALME AS OUTRAS PESSOASSE ESTÁ DENTRO DE CASA OU DENTRO DE UM EDIFÍCIO:- Se estiver num dos andares superiores de um edifício não se precipite para as escadas. Abrigue-se no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama. Nunca utilize elevadores.- Mantenha-se afastado de janelas, espelhos e chaminés. Tenha cuidado com a queda de candeeiros, móveis ou outros objectos.- Se estiver no rés-do-chão de um edifício e a sua rua for suficientemente larga (por exemplo mais larga que a altura dos edifícios), saia de casa calmamente e caminhe para um local aberto, sempre pelo meio da rua.- Vá contando alto e devagar até 50.SE ESTÁ NA RUA:- Dirija-se para um local aberto, com calma e serenidade. Não corra nem ande a vaguear pelas ruas.- Enquanto durar o sismo não vá para casa.- Mantenha-se afastado dos edifícios, sobretudo dos velhos, altos ou isolados, dos postes de electricidade e outros objectos que lhe possam cair em cima.- Afaste-se de taludes e muros que possam desabar.- Vá contando alto e devagar até 50.SE ESTÁ NUM LOCAL COM GRANDE CONCENTRAÇÃO DE PESSOAS:(Escola, sala de espectáculos, edifício de escritórios, fábrica, loja, etc.)- Não se precipite para as saídas. As escadas e portas são pontos que facilmente se enchem de escombros e podem ficar obstruídos por pessoas tentando deixar o edifício.- Nas fábricas mantenha-se afastado das máquinas, que podem tombar ou deslizar.- Fique dentro do edifício até o sismo cessar. Saia depois com calma tendo em atenção as paredes, chaminés, fios eléctricos, candeeiros e outros objectos que possam cair.SE ESTÁ A CONDUZIR:- Pare a viatura longe de edifícios, muros, taludes, postos e cabos de alta tensão e permaneça dentro dela.

DEPOIS
NOS PRIMEIROS MINUTOS APÓS O SISMO:- Mantenha a CALMA e conte com a ocorrência de possíveis réplicas.- Não se precipite para as escadas ou saídas. Nunca utilize elevadores.- Não fume, nem acenda fósforos ou isqueiros. Pode haver fugas de gás ou curto-circuitos. Utilize lanternas a pilhas.- Corte a água, o gás e a electricidade.- Calce sapatos e proteja a cabeça e a cara com um casaco, uma manta, um capacete ou um objecto resistente e prepare agasalhos se o tempo o aconselhar.- Verifique se há feridos e preste os primeiros socorros se souber. Se houver feridos graves, não os remova, a menos que corram perigo.- Verifique se há incêndios. Tente apagá-los. Se não conseguir alerte os bombeiros.- Ligue o rádio e cumpra as recomendações que forem difundidas.- Limpe urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (álcool, tintas, etc.).- Se puder, solte os animais domésticos. Eles trataram de si próprios.SE ESTÁ JUNTO AO LITORAL:- Se vive junto ao litoral e sentir um sismo é possível que nos 20 a 30 minutos seguintes ocorra um tsunami.- Em caso de suspeita ou aviso de tsunami desloque-se de imediato para uma zona alta, pelo menos 30 metros acima do nível do mar, e afastada da costa.- Afaste-se das praias e das margens dos rios. Nunca vá para uma praia observar um tsunami aproximar-se. Se conseguir ver a onda significa que está demasiado perto para poder escapar.- Se estiver numa embarcação dirija-se para alto mar. Um tsunami só é destrutivo junto à costa onde a profundidade das águas é pequena. Uma zona onde a profundidade do mar é superior a 150 metros pode considerar-se segura.- À primeira onda podem suceder-se outras igualmente destrutivas. Mantenha-se num local seguro até que as autoridades indiquem que já não existe perigo.- Regresse a casa só quando as autoridades o aconselharem.NAS HORAS SEGUINTES:- Mantenha a calma e cumpra as instruções que a rádio difundir. Esteja preparado para outros abalos (réplicas) que costumam suceder-se ao sismo principal.- Se encontrar feridos graves, chame as equipas de socorro para promover a sua evacuação.- Se houver pessoas soterradas, informe as equipas de salvamento. Entretanto, se sem perigo, for capaz de as começar a libertar, tente fazê-lo retirando os escombros um a um. Não se precipite, não agrave a situação dos feridos ou a sua própria.- Evite passar por onde haja fios eléctricos soltos e tocar em objectos metálicos em contacto com eles.- Não beba água de recipientes abertos sem antes a ter examinado e filtrado por coador, filtro ou simples pano lavado.- Coma alguma coisa. Sentir-se-á melhor e mais capaz de ajudar os outros.- Acalme as crianças e os idosos. São os que mais sofrem com o medo.- Não utilize o telefone excepto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás, incêndios, etc.).- Não propague boatos ou notícias não confirmadas.- Se a sua casa se encontrar muito danificada terá de a abandonar. Reúna os recipientes com água, alimentos e medicamentos vulgares e especiais (cardíacos, diabéticos, etc.).- Não reocupe edifícios com grandes estragos, nem se aproxime de estruturas danificadas.- Corresponda aos apelos que forem divulgados e, se possível, colabore com as equipas de socorro.- Não circule pelas ruas para observar o que aconteceu. Liberta-as para as viaturas de socorro.

O CIDADÃO É O PRIMEIRO AGENTE DE PROTECÇÃO CIVIL

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Ainda alguéns ajudam alguéns.

Era uma bez uma moçoila totó.
O xeu burro, famoso JP, ficou xem fuel... era noite escurinha, e o raça do burro não chegava onde debia chegar. A moçoila totó procurou então as pessoas mais próximas, curiosamente num bar de moçoilos motards. Quando lá entrou primeiro penxou... se calhar não debia ter entrado... mas expôs a situação do burro. E bai e tem ajuda para si e para o burro. Muito agradecida a moçoila totó, apesar da impagável ajuda, oferece o correspondente a umas cafezadas ao seu salvadoiro de meia idade, que recusa e diz que podia ter sido ele. Berdadeira estória de Natal, onde frio, bidõs, banho de gas. s/ chumbo para burros de 95 pelas mãos e braços, apitadelas e quatro piscas dão o colorido aos valores mais nobres... assim como uma leve sensação de deja vu nas estórias da moçoila totó.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Natal Comercial, versão Justa e Solidária

Não tenho uma boneca engraçada e uma música emprestada dos Buraka Som Sistema para apresentar este post. Começamos mal na linha do marketing. Porém, deixo o apelo a que este Natal travemos o consumismo impulsivo e aproveitemos para, em consciência, sermos solidários e generosos com os próximos... e os mais distantes. Porque o dinheiro pode ter muitos usos e significados. Deixo alguns links onde podem encontrar a apresentação de ideais e produtos de "comércio justo e solidário" e respectiva localização das lojas.

http://www.modevida.com/ (Almada, Pragal)

http://alternativa.comercio-justo.org/ (Barcelos)

http://www.reviravolta.comercio-justo.org/ (Porto)

http://coresdoglobo.org/ (Lisboa)

http://www.terrajusta.net/

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Temos novos direitos

Com a entrada em vigor do Tratado de Lisboa, novos direitos serão instituídos.

Aproximar os cidadãos
Um dos objectivos do Tratado de Lisboa é aproximar os cidadãos da União Europeia, que com a entrada em vigor, deste documento passam a ter novos direitos. Com um milhão de assinaturas, os cidadãos nacionais e de vários Estados- membros da Europa, podem obrigar a Comissão Europeia a estudar uma proposta legislativa. É assim posto em prática um novo mecanismo de iniciativa popular.

Carta dos Direitos com valor jurídico

O Tratado de Lisboa vem conferir valor jurídico à Carta dos Direitos Fundamentais, adoptada em 2000. Nesta carta estão vinculados os direitos cívicos, políticos, sociais e económicos dos europeus ou de estrangeiros que vivem na UE.

Os Estados-membros passam a ter que respeitar os direitos consagrados na carta. Para além disso, é prevista a adesão da UE à Convenção Europeia dos Direitos do Homem.

E nós... como nos devemos comportar? ou será antes uma questão de ...atitude?

"A Dinamarca tem uma proposta de acordo para a cimeira de Copenhaga que fixa em 50 por cento o corte nas emissões globais de gases com efeito de estufa até 2050. Alguns detalhes do texto foram hoje divulgados por agências internacionais, mas o governo dinamarquês apressou-se a dizer que diferentes opções estão neste momento a ser discutidas.

A meta de redução de 50 por cento não é nova e já mereceu acordo dos países do G8, em Julho passado. Mas não há um consenso internacional sobre o assunto e a definição de um valor para as emissões globais é um dos pontos que estará em discussão na conferência das Nações Unidas sobre alterações climáticas, de 7 a 18 de Dezembro, na capital dinamarquesa. ..."

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Um pinguim, perseguido por orcas, procura abrigo num bote!

Contando... ninguém acredita!!!
Para os amantes da vida selvagem, o vídeo é um show...
Um pinguim, perseguido por orcas, procura abrigo num bote!

video

O mais impressionante é que primeiro eles passam algumas vezes debaixo do bote (o pinguim e as orcas). Quando o pinguim entra no bote, a orca tira a cabeça da água para olhar... e mal sabe o ele que, se a orca quiser, ela come o bote, os ocupantes e ainda mastiga o pinguim como se de uma sobremesa (ou não... claro). Interessante é que os ocupantes do bote não sem mexeram: ninguém "tocou" no pinguim: nem sequer segurá-lo e muito menos atirá-lo de volta na água...

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

10 ideias para poupar o planeta

in economico.sapo.pt

Gastar menos dinheiro e desgastar menos o ambiente. Saiba como conjugar estes dois objectivos aparentemente contraditórios.

Não é assim tão difícil. O importante é criar rotinas. Partilhe o carro, forre a casa com vidros duplos, não deixe a televisão em ‘stand-by'... há pequenas coisas que podem reduzir as suas despesas mensais. E há ainda investimentos que valem a pena fazer, como a microgeração.

1. ‘Carsharing'
O conceito de partilha de carro está espalhado por toda a Europa e EUA e já chegou a Portugal. Com o ‘carsharing' poupa dinheiro e é mais ecológico. A empresa britânica Liftshare.com já faz poupar 40 mil viagens por dia e 20 mil toneladas de CO2 por ano. Em Portugal, este modelo está a ser explorada pela Carris (Mob Carsharing) e pela Galp (GalpShare).

2. Microgeração
É a produção de energia eléctrica em pequena escala, com vista ao consumo final. Desde painéis solares, microturbinas ou microeólicas que podem gerar energia que lhe permite o aquecimento de águas sanitárias ou produção de energia eléctrica. "Em soluções de energia solar térmica (exclusivamente para produção de águas sanitárias) pode poupar cerca de 20% de poupança na factura do gás", explicou Paulo Luz, da Solar Project.

3. Casas bioclimáticas
Os edifícios construídos numa lógica de sustentabilidade utilizam o sol como principal fonte de energia, tanto térmica como de luminosidade. Numa construção sustentável valoriza-se tudo o que são materiais, desde reboco, revestimento, envidraçados, impermeabilização. Esta arquitectura é energeticamente eficiente, alcançando níveis de conforto com um baixo consumo de energia.

4. Comer menos carne
Não lhe faz bem à saúde e muito menos ao planeta. Se quiser mesmo continuar a comer carne, faça-o apenas duas ou três vezes por semana.

5. Regar o jardim
Pode ser mais ecológico e obter uma poupança na factura da água se tiver alguns cuidados ao regar o seu jardim. A rega deverá ser sempre feita antes das 08h ou a seguir às 18h, de forma a minimizar perdas de evaporação. A rega poderá ser feita utilizando água residual tratada.

6. Piscinas com cobertura
Todas as piscinas deveriam ter uma cobertura. Conseguirá reduzir cerca de 90% das perdas por evaporação. Numa piscina com 40 m2 evita perdas anuais de 60 m3.

7. Agricultura biológica
Em produtos biológicos talvez não consiga poupar na factura do supermercado, mas estará a contribuir para um planeta mais verde. Estes produtos foram produzidos sem o recurso de químicos tóxicos persistentes.

8. Produtos nacionais
Faça questão de comprar produtos nacionais. Estes emitem menos CO2 para a atmosfera, pela forma como foram transportados desde a origem até ao ponto de venda. Por exemplo, um carregamento de frutas por avião é 40 vezes mais poluente do que se for feito de barco.

9. Fundos verdes
Há fundos de investimento que apostam em empresas ligadas ao ambiente. A ideia de estimular a economia através de investimentos ecológicos - que poderão traduzir-se na criação de novos postos de trabalho - é apadrinhada pelas Nações Unidas. Não só contribui para contornar ou acabar com os efeitos da crise económica, como promove crescimento sustentável. Estes fundos estão a render desde o início do ano à volta de 11% Entre os melhores fundos ecológicos de 2009 estão o UBS (Lux) EF-GI. Innovators B (EUR), o Parworld Environmental Opportunities do BNP Paribas e o Schroder ISF Global Climate Changes Ea A.

10. Carros híbridos
Na altura de comprar ou trocar de carro prefira os híbridos que combinam motores a gasolina e electricidade. A primeira vantagem é pagar menos 40% de imposto automóvel. Depois, gasta menos combustível, logo liberta menos CO2 para a atmosfera. A título de exemplo, se percorrer 150.000 km num carro híbrido emite menos 525kg de CO2 do que um veículo a gasolina.

Acabemos com os Muros do Mundo, mas também com os muros que ainda existem nos nossos pensamentos

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

ESTREIA hoje ...

... na RTP 1 e 2 (em breve nos canais cabo da RTP) um novo micro programa de informação sobre ASTRONOMIA!

Parece uma seca?
Nem por isso! - Desmistifica conceitos complexos e aparentemente chatos, dando ao telespectador uma dimensão mais real do que se passa "lá fora"!

E tem uma essência cool, jovem e clean ... tal como a equipa que o criou ... ora espreitem:

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

nascer

No outro dia, sete da manhã em Lisboa, saboriei particularmente a viagem até casa. Lisboa cheirava mais a pão e a bolos e a lua estava naquele jeito de baloiço de criança.

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

... Ite, a menina que nunca tinha comido um gelado.

Conheci há uns anos uma menina cujo nome rimava com esferovite.
Com 11 anos nunca tinha comido um gelado. Proporcionou-se na altura o saborear de um «Olá».

Mas... quem dera a -ite poder ir à Rua da Prata entregar-se à sensação única de um gelado da Fragoleto. Infelizmente, talvez a -ite continue sem o sabor de um Gelado.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

vontades

Acredito que a vontade é a melhor base da concretização. Por isso, amealho vontades de pequenas coisas que - bem enquadradas - dão origem a grandes feitos. Ou pelo menos assim gosto de pensar.
Dá-me vontade de fazer mais.

E hoje tenho vontade de encontrar pessoas que saibam quando não se deve levantar o tom de voz. Exemplo? Numa reunião colectiva de trabalho, levantar a voz a um colega é tão grave como a um chefe. Porque pessoas são pessoas e não hierarquias.
Hoje tenho, também, vontade de sussurrar cada vez mais baixinho ... quanto mais alto me falam do outro lado, quanto mais o corpo se debruça sobre a extensa mesa da sala de reuniões, quanto mais salientam do rosto as veias e mais se contorcem os olhos entre a agressividade (que dedicam aos colegas) e a sedução (que ludibria a chefia). Tenho vontade de encontrar pessoas cívicas e estruturadas como equipa - para a equipa - porque sozinha, sem respeito, a vontade pode ser uma base de arranque. Mas não é tudo.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

A civilização de um povo vê-se na forma como tratam os seus animais. Ghandi

A tudo o que se identifica existência diferenciada da própria - se é que no futuro da física tal possa ser diferenciado - deve ser dado Respeito. Ou, pelo menos, a intenção de o fazer.

Assim, é urgente que assumamos rapidamente os Direitos Humanos nas nossas práticas para que possamos alargar o respeito aos Direitos Existenciais: vulgo: tudo. Respeito ao reino animal, vegetal, mineral... ao equilibrio sensivel dos ecossistemas que incluem os aspectos sociais, culturais e psicológicos das diferentes comunidades da humanidade.

Uma questão que a mim me faz confusão é a seguinte: se reclamamos como posse todo o território nacional e todo o seu património e diversidade natural, se os bichos são nossos e se nós somos bichos como eles, porque não há mais direitos para os animais em termos de saúde veterinária pública e em termos de protecção contra abandono e maus-tratos para os «animais domésticos»?

Porque é que ainda não existem ambulâncias públicas veterinárias?
Exemplifique-se com uma situação bem simples: Belverde, há uma semana atrás, um cão está no passeio vizivelmente ferido numa pata, passo de mota, tanta gente ali passa. Não tenho forma física ou económica de assegurar o tratamento veterinário do cachorro. E assim fica o bichinho. é tão natural ele magoar-se como nós, mas nós temos, na generalidade, socorro.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Festival Músicas do Mundo Sines, 2009

Lá estaremos, como não podíamos deixar passar!

Sexta-feira, 24 de Julho
Paulo Sousa (Portugal), 18h00, Centro de Artes de Sines
Njava (Madagáscar), 19h30, Av. Vasco da Gama
Warsaw Village Band (Polónia), 21h30, Castelo
Debashish Bhattacharya (Índia), 23h00, Castelo
Cyro Baptista “Beat the Donkey” (Brasil/EUA), 00h30, Castelo
Chicha Libre (EUA), 02h30, Av. Vasco da Gama

Sábado, 25 de Julho
Melech Mechaya (Portugal), 18h00, Centro de Artes de Sines
Bibi Tanga & The Selenites (Rep. Centro-Africana/França), 19h30, Av. Vasco da Gama
James Blood Ulmer (EUA), 21h30, Castelo
Alamaailman Vasarat (Finlândia), 23h00, Castelo
Lee “Scratch” Perry (Jamaica), 00h30, Castelo
Speed Caravan (França/Argélia), 02h30, Av. Vasco da Gama

Traz um amigo também!

Verão pode ser tempo de prazer e lazer e descanso - que já não rima.

Também de alguma inactividade - bem saborosa - que vem marcando o nosso blog há algum tempo.

Proponho campanha de alargamento a amigos... vamos chamar mais pessoas para integrarem a ideia positiva do blog. Sugiram ou auto-proponham-se... se é que temos algum leitor externo - enviem emails a serem convidados.

JOVEM!

Se tens entre 15 e 105 anos,

gostas de muita coisa, gostas muito da boa VIDA e queres DEFENDÊ-LA.

ALISTA-TE! não dói.

quarta-feira, 10 de junho de 2009

HOME - O Planeta é a nossa Casa

http://www.home-2009.com/us/index.html

Amigos,

Se ainda não viram...
Fotografia excelente, Banda sonora excelente, Realidade... enfim.

Somos nós os verdadeiros "donos-de-casa-que-vão-desesperar."

Abraços

terça-feira, 2 de junho de 2009

Life's for sharing

http://www.youtube.com/watch?v=VQ3d3KigPQM

É um anuncio de uma operadora de comunicações mas a mensagem final é a “pièce de résistance” deste vídeo. “Life’s for sharing”, e por isso partilho este momento com vocês. Ver este vídeo fez-me sentir bem porque pensei “adorava que um dia, em mais um daqueles dias enfadonhos que se repetem eternamente, num momento de espontaneidade alguém começasse a dançar e nos puxasse para dançar também, revelando assim que por mais que os dias se repitam, a vida sempre nos reserva surpresas e vale a pena vivê-la e já agora, partilhá-la”

Apesar de ser um vídeo promocional, a empresa T-Mobile contratou uma companhia de bailado para dançar no meio da estação de comboios de Liverpool e tentar puxar as pessoas, que inocentemente iam a passar, para os acompanharem na coreografia. Apesar de ter servido um fim comercial, acredito que o dia destas pessoas correu um pouco melhor que todos os outros dias “normais”, com um belo sorriso nos lábios.

terça-feira, 26 de maio de 2009

Consulta aos Cidadãos Europeus

Aproximam-se as eleições.
http://www.europarl.europa.eu/elections2009/default.htm?language=PT
http://www.consulta-aos-cidadaos-europeus.eu/


As 15 recomendações dos cidadãos europeus e os Votos
1 A UE deve esforçar-se por reduzir os factores que contribuem para o aquecimento global e
diminuir gradualmente o recurso aos combustíveis fósseis, através da promoção da energia
renovável hidráulica, solar, eólica e à base de hidrogénio e de resíduos industriais. Os Estados-
Membros devem cooperar e desenvolver fontes de energia com base nas condições existentes
a nível nacional e regional. Esta abordagem inclui a produção descentralizada de energia, a
auto-suficiência energética das regiões e comunidades, assim como a utilização de
instrumentos económicos e incentivos para uma investigação coordenada a nível internacional.
419
2 A UE deve intensificar os seus esforços no sentido de estabelecer um sistema de saúde
comunitário, baseado nos conhecimentos provenientes dos países que possuem os sistemas
mais eficazes. Em conjunto com os Estados-Membros, deve implementar um padrão básico de
cuidados de saúde para cada cidadão da UE. Deve existir uma supervisão centralizada das
disposições e normas. Deve ser desenvolvido e implementado um mecanismo independente
para o reconhecimento em toda a UE de qualificações para médicos e profissionais de saúde.
339
3 A UE deve criar condições e regras de trabalho iguais para todos os cidadãos da UE com base
num Código do Trabalho harmonizado, que vise normalizar as condições de trabalho para
trabalhadores e os direitos e obrigações para os empregadores. Este código deve incluir o
direito a salários e horários de trabalho decentes, bem como o princípio de salário igual para
trabalho igual entre homens e mulheres e trabalhadores provenientes de outros Estados-
Membros da UE.
333
4 A UE deve harmonizar os sistemas europeus de educação e formação introduzindo critérios e
normas comuns para os diferentes níveis de educação reconhecidos em todos os Estados-
Membros. Tais medidas devem abranger um mecanismo que facilite a mobilidade de
estudantes do ensino secundário e superior dentro da Europa, bem como a uniformização dos
processos de admissão, exames e avaliações.
306
5 A UE deve criar incentivos para evitar que os produtores se desloquem para países com
salários mais baixos. A UE deve aplicar sanções a todas as empresas que tenham beneficiado
de financiamento e subsídios da UE e que se desloquem para fora da União Europeia. Para o
efeito, deve exigir o reembolso de subsídios públicos concedidos a estas empresas e introduzir
impostos para financiar planos sociais.
305
6 A UE deve garantir que a agricultura não tem efeitos nocivos para a saúde e o ambiente, bem
como incentivar a auto-suficiência alimentar. Para tal, deve promover práticas agrícolas
sustentáveis, tais como a agricultura biológica, a produção local de géneros alimentícios, a
utilização reduzida de fertilizantes e de pesticidas. Os OGM devem ser proibidos, excepto para
fins medicinais.
300
7 A Comissão Europeia deve apresentar propostas legislativas destinadas a combater as
desigualdades sociais e criar condições para uma convergência dos sistemas de segurança
social em todos os Estados-Membros. Essas propostas poderiam incidir sobre os salários e
pensões e estabelecer limites mínimos e máximos para as prestações sociais. A UE deve criar
um mecanismo para monitorizar as políticas sociais dos Estados-Membros e, se necessário,
deve emitir recomendações vinculativas aos Estados-Membros, a fim de garantir que a UE se
aproxima de um sistema social comunitário.
296
O Futuro Económico e Social da Europa
8 A UE deve facilitar um fluxo rápido de informaçõe s seguras, necessárias para a prevenção e
detecção do crime nos Estados-Membros (p. ex. tráfico de estupefacientes, tráfico de seres
humanos e pedofilia). As actividades devem abranger um aumento do financiamento das novas
tecnologias integradas, uma melhor utilização das mesmas, bem como uma maior cooperação
entre agentes policiais nacionais.
296
9 A UE deve aumentar a transparência e a responsabilidade dos políticos e funcionários
públicos. Para o efeito, poderia elaborar um código de conduta comunitário para funcionários
públicos, requerendo a divulgação dos bens pessoais e o registo criminal dos funcionários das
instituições europeias e nacionais, reduzindo a imunidade jurídica dos decisores políticos e
introduzindo uma legislação relativa às actividades dos grupos de interesse a nível nacional e
europeu. Um Comissário de Ética ou um Provedor de Justiça Europeu para a Integridade
poderia ser responsável por estas medidas.
294
10 A UE deve regulamentar os mercados financeiros (actores e produtos), supervisionar fluxos
financeiros de bancos comerciais activos na UE e assegurar a estabilidade destes fluxos. Deve
controlar esta regulamentação através de um organismo central europeu de supervisão
financeira ou conceder mais poder ao Banco Central Europeu para esse efeito. Deve criar
termos e condições comuns a fim de garantir a segurança de poupanças privadas e a
capacidade operacional de bancos comerciais.
278
11 A UE deve investir mais na qualidade de todos os níveis de educação. É necessário
estabelecer normas mínimas para uma educação de elevada qualidade, atractiva,
financeiramente acessível e interessante, dando ênfase à diversidade e inovação na educação.
Tais medidas poderiam incluir a redução da taxa de analfabetismo (em, pelo menos, 20% até
2020), a aprendizagem precoce de uma língua europeia, apoio ao jovens que abandonam a
escola, melhoramento do equipamento técnico nas escolas e o intercâmbio de boas práticas
entre os Estados-Membros da UE.
257
12 A UE deve reforçar as políticas de protecção do consumidor, incluindo no âmbito do comércio
electrónico. Essas políticas poderão incluir, por exemplo, medidas de controlo sistemático de
produtos, como géneros alimentícios e fármacos, bem como das importações provenientes de
países terceiros. A rotulagem deve ser rigorosa, de modo a facilitar a comparação entre
produtos e matérias-primas. O processo de apresentação de reclamações e de sugestões deve
ser mais rápido. Deve ser ainda criada uma agência central de controlo com competência para
emitir sanções.
247
13 Tendo em vista a prevenção de doenças e a redução dos riscos para a saúde, a UE deve
incentivar os Estados-Membros a dar maior ênfase à promoção da saúde. Devem ser
destinados fundos para o exame obrigatório de toda a população, de acordo com o princípio de
que "a prevenção é menos dispendiosa que o tratamento". A UE deve realizar campanhas
globais de prevenção de doenças, em particular do VIH, da diabetes, da obesidade e de
doenças cardiovasculares.
242
14 A UE deve aumentar a protecção social dos membros da sociedade vulneráveis em todas as
fases da vida, tais como os idosos, os deficientes, as camadas mais desfavorecidas da
sociedade, os sem-abrigo e os desempregados, bem como os prestadores de cuidados. Deve
classificar a percentagem das despesas de cada país em relação ao PIB e impor metas aos
Estados-Membros em matéria de luta contra a pobreza. Estas medidas deveriam merecer
particular atenção em tempos de recessão económica.
233

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Lua Adversa



Tenho fases, como a lua 
Fases de andar escondida, 
Fases de vir para a rua... 
Perdição da minha vida! 
Perdição da vida minha! 
Tenho fases de ser tua, 
Tenho outras de ser sozinha. 

Fases que vão e vêm, 
No secreto calendário 
Que um astrólogo arbitrário 
Inventou para meu uso. 

E roda a melancolia 
Seu interminável fuso! 
Não me encontro com ninguém 
( tenho fases, como a lua...) 
No dia de alguém ser meu 
Não é dia de eu ser sua... 
E, quando chega esse dia, 
O outro desaparece... 

( Cecília Meireles) 

domingo, 24 de maio de 2009

@ interplanetária

oiçam de fundo música imponente... e imagem tipo «2001 Odisseia no espaço».

Dia 25 de Maio de 2009...
às 00:02...
dois amigos conseguem levar a amizade além da habitual noção de não-distância da amizade. Da Graça até ao planeta RW52787: 0. Onde se é feliz. E se murmura Parabéns!

sábado, 16 de maio de 2009

Livro Livre

Passo na Feira do Livro de Lisboa e liberto três livros para que possam correr...

www.bookcrossing.com.

O conhecimento é do mundo, os livros de todos.

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Pessoas novas

Ontem conheci uma pessoa nova. Quer dizer meia-idade. Não: nova-nova.
Pessoa Nova e Nova, apesar da "meia-idade". Conhecemo-nos porque havia tempo e disponibilidade e ali nos ex(pusémos) a conversar. E como isso é simples e bom.

sexta-feira, 1 de maio de 2009

O Tropfest é o dos maiores festivais de curtas metragens do mundo. Comecou há 17 anos atrás em Sydney e no ano passado teve a sua primeira edição em Nova York. O vencedor do ano passado foi este filme filmado com um telemovel e com um orçamento de USD 40.
Achei interessante partilhar.
http://www.youtube.com/watch?v=ZrDxe9gK8Gk&feature=player_embedded

“8 horas de trabalho, 8 horas de sono, 8 horas de estudo e lazer”

A palavra de ordem que mobilizou os operários de Chicago há mais de um século, mantém-se actual.

terça-feira, 21 de abril de 2009

Liberdade

" A Liberdade é um ponto final em tudo o que nos faz mal. "

A "caneta" é incansável e escreve em qualquer suporte, revendo-se sempre a Estória da História. O 25 de Abril é o momento da gente viva (ou revivalista).

ouvimos, gritamos e arrepiamo-nos:
25 de Abril Sempre, Fascismo Nunca Mais!

desejo gritar por uma Nova Revolução, e um grande Não à Ditadura Económica.
lembremo-nos que estamos vivos e somos livres. Na vossa Estória, na Vossa pontuação, desejo uma Feliz Liberdade.

segunda-feira, 20 de abril de 2009

Tudo é tão mais belo se visto através dos olhos de uma criança...

Há algumas semanas atrás, num dia escuro e chuvoso (que tanto caracterizam Milão), decido ir até ao Palácio Real assistir a uma exposição de Magrite... Expectante e ansioso por apreciar as suas obras, dou por mim numa enorme fila de entrada mesmo atrás de uma jovem mãe e do seu filho (que não teria mais de 5 anos).
O tempo na fila afinal não foi assim tão longo e depressa nos infiltramos no ambiente único e "magritesco"...
Início deliciado a observar, embuido por toda aquela beleza e com o cérebro em plena explosão sináptica, quando repentinamente regresso àquele espaço através do som da conversa daquela criança com a sua mãe. Pois bem, tratava-se de um simples jogo mãe/filho, numa tarde chuvosa num museu de Milão. Aquela criança de 5 anos tinha como missão(importantissima!) fazer a descrição, segundo a sua imaginação e criatividade, de cada quadro que achasse interessante naquela exposição...
Foi delicioso sentir as suas palavras que depressam oscilavam entre a concreticidade da imagem e a abstracção que tantas vezes não conseguimos alcançar porque nos agarramos ao mundano do dia-a-dia...
Aquela tarde depressa se tornou luminosa (apesar do tempo continuar chuvoso) acenderam-se luzes dentro de mim (uma autentica árvore de Natal iluminada)!
Concluo esta pequena partilha com uma ideia simples e que tanto sentido me faz: as coisas são tão mais belas quando as conseguimos ver através dos olhos de uma criança... (especialmente se essa criança for aquela que, nalgum espaço recondido, ainda habita em nós!)

sexta-feira, 27 de março de 2009

Mensagem do Dia Mundial do Teatro 2009

International Theatre Institute / Institut International du Théâtre ITI

Todas as sociedades humanas são espectaculares no seu quotidiano, e produzem espectáculos em momentos especiais. São espectaculares como forma de organização social, e produzem espectáculos como este que vocês vieram ver.

Mesmo quando inconscientes, as relações humanas são estruturadas em forma teatral: o uso do espaço, a linguagem do corpo, a escolha das palavras e a modulação das vozes, o confronto de ideias e paixões, tudo o que fazemos no palco fazemos sempre nas nossas vidas: nós somos teatro!

Não só casamentos e funerais são espectáculos, mas também os rituais quotidianos que, por sua familiaridade, não nos chegam à consciência. Não só pompas, mas também o pequeno-almoço e os bons-dias, tímidos namoros e grandes conflitos passionais, uma sessão do Senado ou uma reunião diplomática – tudo é teatro.

Uma das principais funções da nossa arte é tornar conscientes esses espectáculos da vida diária onde os actores são os próprios espectadores, o palco é a plateia e a plateia, palco. Somos todos artistas: fazendo teatro, aprendemos a ver aquilo que nos salta aos olhos, mas que somos incapazes de ver tão habituados estamos apenas a olhar. O que nos é familiar torna-se invisível: fazer teatro, ao contrário, ilumina o palco da nossa vida quotidiana.

Em Setembro do ano passado fomos surpreendidos por uma revelação teatral: nós, que pensávamos viver num mundo seguro apesar das guerras, genocídios, hecatombes e torturas que aconteciam, sim, mas longe de nós em países distantes e selvagens, nós vivíamos seguros com o nosso dinheiro guardado num banco respeitável ou nas mãos de um honesto corretor da Bolsa - nós fomos informados de que esse dinheiro não existia, era virtual, feia ficção de alguns economistas que não eram ficção, nem eram seguros, nem respeitáveis. Tudo não passava de mau teatro com triste enredo, onde poucos ganhavam muito e muitos perdiam tudo. Políticos dos países ricos fecharam-se em reuniões secretas e de lá saíram com soluções mágicas. Nós, vítimas das suas decisões, continuamos espectadores sentados na última fila das galerias.

Há vinte anos eu dirigi Fedra de Racine, no Rio de Janeiro. O cenário era pobre; no chão, peles de vaca; em volta, bambus. Antes de começar o espectáculo, eu dizia aos meus actores: - “Agora acabou a ficção que fazemos no dia-a-dia. Quando cruzarem esses bambus, lá no palco, nenhum de vocês tem o direito de mentir. Teatro é a Verdade Escondida”.

Vendo o mundo além das aparências, vemos opressores e oprimidos em todas as sociedades, etnias, géneros, classes e castas, vemos o mundo injusto e cruel. Temos a obrigação de inventar outro mundo porque sabemos que outro mundo é possível. Mas cabe a nós construí-lo com as nossas mãos entrando em cena, no palco e na vida.

Assistam ao espectáculo que vai começar; depois, nas vossas casas com os vossos amigos, façam as vossas peças vocês mesmos e vejam o que jamais puderam ver: aquilo que salta aos olhos. Teatro não pode ser apenas um evento - é forma de vida!

Actores somos todos nós, e cidadão não é aquele que vive em sociedade: é aquele que a transforma!

Augusto Boal

segunda-feira, 23 de março de 2009

O amor é...

Hoje um amigo telefonou-me

Hoje um amigo telefonou-me. Fiquei contente. Talvez por ser segunda-feira, o início de uma longa semana, ou o fim de um fim-de-semana, e todos nós sabemos por vezes o que custa hoje ser... segunda-feira.
Mas, por breve instantes sorri. Ele lembrou-se de mim e eu ...recordei-o. Trocamos breves palavras, falamos sobre a nossas vidas, e ficou a promessa de novos encontros.

sábado, 21 de março de 2009

you are welcome to elsinore

Entre nós e as palavras há metal fundente
entre nós e as palavras há hélices que andam
e podem dar-nos morte violar-nos tirar
do mais fundo de nós o mais útil segredo
entre nós e as palavras há perfis ardentes
espaços cheios de gente de costas
altas flores venenosas portas por abrir
e escadas e ponteiros e crianças sentadas
à espera do seu tempo e do seu precipício

Ao longo da muralha que habitamos
há palavras de vida há palavras de morte
há palavras imensas, que esperam por nós
e outras, frágeis, que deixaram de esperar
há palavras acesas como barcos
e há palavras homens, palavras que guardam
o seu segredo e a sua posição

Entre nós e as palavras, surdamente,
as mãos e as paredes de Elsenor
E há palavras nocturnas palavras gemidos
palavras que nos sobem ilegíveis à boca
palavras diamantes palavras nunca escritas
palavras impossíveis de escrever
por não termos connosco cordas de violinos
nem todo o sangue do mundo nem todo o amplexo do ar
e os braços dos amantes escrevem muito alto
muito além do azul onde oxidados morrem
palavras maternais só sombra só soluço
só espasmo só amor só solidão desfeita

Entre nós e as palavras, os emparedados
e entre nós e as palavras, o nosso dever falar

you are welcome to elsinore, de Mário Cesariny


ps . porque é Dia Mundial da Poesia ... porque é o meu favorito de Cesariny (perdooem-me a parcialidade) ... e porque é realmente "nosso" dever FALAR.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Natureza

Para quem tiver um tempinho no fim de semana... se estiver bom tempo claro!
Experimentem ir pela estrada nacional que liga Azeitão a Setúbal, passem por Aldeia Grande, virem à direita depois da Tasquinha do Choco Frito uns 5 m antes dos segundos semáforos, em direcção à Arrábida. Caminhem devagar, ouçam os passaros, deixem-se levar pela natureza...
Um paraiso bem pertinho de nós. Um vale encantado.

quinta-feira, 19 de março de 2009

Uma hora pela Terra

Aqui deixo uma iniciativa bem interessante e que pretende chamar a atenção do mundo para o desperdicio de Energia.

O movimento "HORA DO PLANETA" propõe que durante uma hora pré-determinada, todos os que aderirem à iniciativa, desliguem qualquer aparelho que utilize energia eléctrica e assim vamos dar uma hora ao planeta para respirar.
No sábado, 28 de Março de 2009, às 20H30 será a Hora de Portugal.
Como os números impressionam sempre, por vezes mais do que as palavras, aqui vão alguns números interessantes:
Média de consumo diário de energia em Portugal - 5 GigaWatt/h (Fonte REN, dia 18/03/2009)
Emissões de dióxido de Carbono durante 1 hora - 51 600 toneladas
Numero de Km que um carro faz para emitir 51 600 ton de CO2 - 22 Milhões de Km

Concluindo, se em Portugal todos se juntassem e se apagassem todas as luzes durante 1 hora, evitariamos uma poluição equivalente a tirar 440 000 Carros de circulação durante 1 dia (Se considerarmos que cada carro faz 50 Km/dia).

Dá que pensar...

http://www.earthhour.org/

segunda-feira, 16 de março de 2009

Transportes Públicos I

Acresce dizer que sentar do lado da janela e facilitar o acesso aos novos viajantes é simpático.

Cheiro

Cheiro cheio de Primavera.
Passou-se o dia e eu sempre com a sensação que me cheirava a doce, mistura de pipoca com papaia, baunilha e sumo de laranja. Deliciosamente feliz.

sábado, 14 de março de 2009

Transportes Públicos

Há um pequeno-pequeno movimento diário que me faz percorrer o trajecto do dia-a-dia mais serena. Entro no autocarro ou no metro e não paro à entrada, vou para os últimos lugares (sentado ou em pé) do autocarro ou vou para o corredor da carruagem, não ficando à porta feita maria-sardinha. Assim, há mais espaço, mais ar, e mais lugares para quem precisa mesmo.

sexta-feira, 6 de março de 2009

dia internacional da mulher

Porque muito se fala esta semana sobre os direitos das mulheres - e porque muito pouco se pratica. Vejam, mas mais do que isso, identifiquem-se ... se vos fizer sentido.

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Dar atenção

Hoje ouvi uma estória na primeira pessoa muito interessante
Today i heard this storie:*Jane, sorry the iraquish-english

A pessoa x fez um telefonema e marcou o número errado
Person x wanted to made a call but dialed a wrong number

do outro lado atendeu uma senhora de idade
an old lady attended

A pessoa disse que era engano e a senhora respondeu "ainda bem que se enganou"
Person x excused herself and told that was a wrong call, the old lady told her "fortunately you mistake"

estou sozinha. i`m alone.
e conversaram. and they talked.
e esta pessoa passou a ajudar a senhora. and the person x started to visit and help the old lady.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

De regresso...

Hoje vou voltar a Évora e reconciliar-me com uma cidade onde fui muito feliz...

Preciso voltar a sentir o cheiro das muralhas e dos jardins, deslumbrar-me com as paisagens, ouvir as vozes, tocar as pessoas...

Sinto-me feliz...

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Partilhar

Estes dias pude experimentar uma coisa que me fez sentir muito bem:
construir um projecto comum com pessoas que estimo.